E as formigas?

Encontrei o carreiro e betumei-as dentro da parede, as putas. Daqui a 2 dias estão a tocar-me à campainha.

4 pensamentos sobre “E as formigas?

  1. Tudo o que sei sobre formigas:
    a) Viram todos os filmes do Carpenter, pelo que a capacidade de criar enorme suspense e terror com um orçamento diminuto está-lhes entranhada;
    b) São persistentes. São insistentes. São resilientes. (remeto para o ponto a);
    c) (este é um corolário de a) e b), mas não faz mal sublinhar) Não desistem, a não ser quando consideram a sua missão (espalhar o caos, o horror, e estilhaçar a ordem social estabelecida) cumprida (cf. The Fog).
    Donde:
    Se esperas que toquem à porta, pode ser que toquem à porta, mas também pode suceder que não. (cf. cena do roupeiro do Halloween).
    Também pode dar-se o caso de achares que já acabaram e já foram, mas quem sabe, né (cf. final de The Thing).
    Já é uma sorte que, em tendo acabado, não apaguem a luz ao sair. Mas apagar-apagar. Tipo Snake Plissken.

    Olha, muita sortinha. Aqui em casa penso que, depois de uns três, quatro anos de terror, já terminaram. Mas será que? Sei lá. Só me resta ter fé.

Os comentários estão fechados.