Indisciplina

Bem sei que queria acabar de ler os livros que tenho a meio antes de começar outros, mas não dá. Chegou-me ontem este pelo correio e peguei logo nele. Sim, já está todo orelhado (amo paperbacks ranhosos impressos em papel higiénico). Vou a meio.

FullSizeRender

Nunca li nenhum livro do Stephen King. Dos filmes e séries feitos a partir dos livros dele que vi até hoje, gostei de todos. Até  Especialmente os mauzitos, como os Langoliers. Não sei porque nunca li nenhum livro do Stephen King (como se percebe pelo título, este não é o livro típico do Stephen King, por isso, estar a lê-lo, não significa que a partir de hoje eu possa dizer que já li um livro do Stephen King).

Este deve ser um dos melhores livros que li sobre o ofício da escrita. Stephen King é prático e gentil, encorajador mas sem bullshit. Agora vou ler o resto.

Anúncios

21 thoughts on “Indisciplina

  1. Eu adoro o Stephen King. Um dos meus vícios. Talvez por isso odeio todas as adaptações (com as honrosas exceções do Shawshank Redemption, It e The Mist). Esse nunca li, mas acho que devia.

    Gostar

  2. Tenho esse lá em casa há c’anos, e há c’anos que adio pegar-lhe.
    Anyhoo, o home escreve a metro, e dá ideia que não edita. tipo, apega-se de tal maneira a cada frase, cada parágrafo, que lhe dá pena tirar unzinho. O Misery, que nem é um calhamaço por aí além, ia a meio e estava doida para que morresse a maluca, morresse o badameco, mas acabassem com o meu sofrimento. Foi o único que li.
    ( a ser alvo de fatwa dos fãs em 3, 2,…)
    (o que a Ana diz parece que é verdade, o verdadeiro fã não gosta das adaptações. o próprio King não tem gostado. tomara ele ter talento para ter dado ao mundo o que o Kubrik fez com o here comes Johnny, mas pronto)
    (a ser apedrejada pelos fãs de King em3,…)

    Gostar

    1. Estou a gostar muito do livro e olha que ele diz que corta bastante, até dá exemplos e tudo. Nunca vi o shinning, não gosto especialmente do jack nicholson nem do kubrick (sacrilégio, eu sei) 😬

      Gostar

      1. Se ele corta bastante, que faria se não cortasse ;P o Shinning não é bem de sustos, olha que eu não gosto nada de filmes de terror. Eu achei uma linda alegoria sobre psicose. E é um filme tão bem feito, credo, o homem era cirúrgico, frio, mas filmava tão bem. Adorei. E já valia pelas cenas das gêmeas aterradoras, o elevador, e o belo traveling do triciclo.

        Gostar

    2. Esqueci-me do Shining! Adoro o filme, mas também adoro o livro, apesar do final ser diferente. E o Stand By Me também é uma boa adaptação. A série Dark Tower é uma trip meio maluca, genial, e está-se mesmo a ver que vou odiar a adaptação, apesar do Idris Elba.

      Ana lá de cima

      Gostar

      1. Gosto muito! Também porque li o livro depois do filme e percebi que são duas coisas completamente distintas. Por falar nisso, nunca leiam o Dr. Sleep, a continuação do Shining. É mauzinho. E, já agora, no Shining livro há uma cena com um elevador que é tão subtil e tão assustadora que me fez pensar que o King era mesmo um génio. Mas eu cá gosto de cenas de terror e afins…

        Gostar

      2. Também sou das que gosta do Shining filme :D (mas como coisa diferente do Shining livro, vá. Gosto dos dois e na minha cabeça são dois diferentes – ainda que nunca mais tenha conseguido lê-lo sem ver a fronha do Nicholson na minha cabeça)

        Gostar

  3. Adoro King. É a minha prateleira mais vasta da biblioteca cá de casa. Como boa fã, não gosto de muitas das adaptações, mas não sou tão “kingsliana” assim, aceito e até gosto de algumas (shawshank, green mile, misery, the mist, it, pronto, talvez mais uma ou outra). (Agora que penso nisso, os filmes que mais gosto são, curiosamente, alguns cujos livros não li – ou que vi antes de ler. Isso talvez explique xD )

    Àparte o gosto pessoal, acho o tipo um génio da escrita, aquilo fui-lhe de uma maneira notável. Ok, concedo que há ali um pouco de palha a mais em alguns dos livros – e que gostava de experimentar o que o senhor aparenta fumar, que há livros com ideias muito maradas -, mas sobrevivo bem com isso <3 Hei-de cuscar esse livro, que gosto disto do processo criativo (então nele, com uma obra literária tão grande e tantas referência cruzadas, pode ser mais divertido).

    (BTW, Izzie, Idris Elba no Dark Tower!!!! Isso ainda não li, que a colecção é grande e o estilo literário não é o meu preferido, gosto mais dos terror/suspense, mas estou aqui em pulgas à espera do filme.)

    Gostar

  4. Stephen King gosto muito, sempre me pareceu pela diversidade da sua obra (a par do fascínio com horror e dimensões alternativas) que escreveu sobre o que gosta e gosta de muita coisa. A minha pena é que no Different Seasons (onde tens só o Shawshank Redemption, o Stand by me, o Apt Pupil e mais um, falando em filmes que me agradam) não houvesse um conto ao género do Buick8, completamente fora do baralho.

    Tem lixo, tem sim senhor, escreve em volume e, nos dias da edição super-valorizada, nem toda a gente quer ler 400 páginas sobre um gato morto vivo. Eu gosto, dentro dessa tal transversalidade e loucura que me agrada e já vi coisas muito bem adaptadas ao cinema e outras, mais ou menos (a série Dead Zone podia ter sido mt boa, se tivesse actores e não cepos).

    Sobre a questão do Shining, que eu gosto pela magistralidade de, com pouco mais de 3 actores num espaço fechado, criar um ambiente que nos puxa, nos asfixia, mas sempre sem nos deixar sair do lugar. Jack Nicholson épico aí (São João, tem alguns filmes recentes meio padeirões, mas dentro do seu registo tem muita coisa de alto gabarito, mas gostos não se discutem, e já basta eu estar ligeiramente triste pela reforma do Daniel Day Lewis).
    Mas também percebo o ódio do King pela adaptação do Kubrick, porventura tu tens uma visualização da tua obra e no filme vês que alguém partiu de um pressuposto completamente diferente e te lixou o ‘filho’. Quando se trata de um antagonismo de visão não é o resultado final que está em causa, é o que outro gajo se atreveu a fazer a algo que criaste (mas na área da comunicação/design, já aprendemos todos a comer desse pãozinho, mas sem ter direito a ficar irados :D).

    Pronto, tenho lá uns volumes do senhor, mas fiquei curioso com esse. Mas andei a pastar num livro bom durante meses, por isso ando com medo de mim próprio no que à leitura diz respeito :)

    Gostar

    1. Eu penso que o King não gostou do final, tão em voga nos anos 70-80, de não haver redenção do vilão. Um pouco como aconteceu com o Exorcista…

      Gostar

      1. Muito fixe, obrigada. Eu partilho da ideia que o jack nicholson só sabe fazer de maluco. E o kubrick não o suporto nem barrado em manteiga, é mesmo uma cena física. Acho-o o realizador mais básico, primário e overrated de sempre. Claro que admito que o problema seja meu, uma bruta, mas não o suporto mesmo.

        Gostar

      2. Hmmm, antagonismo pessoal não há nada a fazer :) Gosto de certas coisas do Kubrick, mas não sou devoto. O Nicholson acho que tem essa zona de conforto mas, pelo menos, é muito bom nela. Na fase inicial, com os vários filmes com o Roger Corman, etc tem ali outros registos para ver. Em termos mais recentes, acho que o About Schmidt é talvez o melhor fora da maluqueira mais costumeira. Mas eu sou suspeito e não é só por isto ;)

        Gostar

  5. Obrigada pelo link. Adorei a entrevista. Eu percebo a cena Jack Nicholson, mas honestamente contraponho sempre com o Chinatown. E para mim Kubrick é Shining e Full Metal Jacket, assim como o Coppola é o Apocalypse Nos e mais nada. Ps: esta troca de ideias foi refrescante, obrigada!

    Gostar

  6. Atenção, sem entrar em muitos detalhes, Kubrick também é Dr.Strangelove e isso é um salto grande em relação a outros pastos :) E Coppola é Padrinho antes do Apocalypse…

    Mas eu andei a triturar os Sopranos, por isso posso ter a mioleira cansada.

    Gostar

    1. Eu não gosto do Padrinho. Aliás, durante anos achei que não gostava da temática Máfia por causa disso. Depois concluí que afinal gosto (Sopranos, Goodfellas, Gomorra, etc), mas o Padrinho não me entra. Dr. Strangelove é bom, mas é muito conceptual para mim.

      Liked by 1 person

      1. Gostos não se discutem, debatem-se :) e sim, Dr. Strangelove não é propriamente uma comédia fácil, mas serviu-me aqui como exemplo de alguma versatilidade nem sempre abordada ao falar do Kubrick (de Spartacus ao Eyes wide shut vai muita lenha) ;)

        Gostar

Os comentários estão fechados.