Filosofia, estética e depilação brasileira

FullSizeRender (1).jpg

“A depilação brasileira deixa o corpo polido. Incarna o actual imperativo de higiene. Segundo Bataille, a essência do erotismo é a contaminação. Por conseguinte o imperativo higiénico seria o fim do erotismo. O erotismo sujo cede lugar à pornografia limpa.”

“A sexualização do corpo não segue univocamente a lógica da emancipação, uma vez que acompanha uma comercialização do corpo. A indústria da beleza explora o corpo sexualizando-o, tornando-o consumível. ”

“O carácter e o consumo são opostos. O consumidor ideal é um homem sem carácter. É essa falta de carácter que torna possível um consumo indiscriminado.”

“O mundo digitalizado é um mundo que, por assim dizer, os homens coseram com a sua própria retina. É um mundo humanamente interconectado que leva a que cada um esteja continuamente a olhar-se a si mesmo. Quanto mais densa é tecida a rede, mais radicalmente se blinda o mundo perante o outro e o lado de fora.(…) Os homens já só encontram agrado em si mesmos.”

“Um amontoado de dados, como os Big Data, pode fornecer informações úteis, mas não gera conhecimento nem verdade.(…) Os dados são simplesmente aditivos. A adição opõe-se à narração.”

“A beleza das flores deve-se a um luxo livre de qualquer economia. É a expressão de um jogo livre, sem coerção nem finalidade. É por isso que se opõe ao trabalho e ao negócio. Onde imperam as coerções e as necessidades não há margem para o jogo, que é constitutivo do belo. O belo é um fenómeno de luxo. O necessário, que se reporta somente à escassez, não é belo.”

Este é um livro de filosofia e estética que eu desconhecia e que me ofereceram por indicação de uma menina livreira, deus a abençoe. Começo a ler e vai bater na mesma tecla. Como é importante a resistência na obra de arte, como é importante o atrito, o diferimento, para nos fazer pensar. Como o liso, o polido, o perfeito, o higiénico, estão a destruir a aspereza, a complexidade, o belo. Como dizia o outro “isto anda tudo ligado”.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Filosofia, estética e depilação brasileira

  1. Apesar de ainda não ter lido nada deste professor/autor, os seus livros parecem-me muito interessantes. Tenho-os todos na lista de compras. Infelizmente como a lista é extensa vão ficando para trás. Na próxima compra trago comigo pelo menos um. Obrigada por recomendares, é sempre positivo e vamos aprendendo/conhecendo.

    Gostar

Os comentários estão fechados.