Diário #20151021

Hoje é o primeiro dia do futuro e o Marty tem Parkinson. Agora tenho enxaquecas medonhas se não bebo café. Nos currículos há quem escreva que estar com a família é um hobbie, nem sabia que as pessoas ainda usavam a palavra hobbie, é tão anos 80 que achei que tinha desaparecido. Lá em casa há quem tenha corrido uma maratona em menos de 4 horas com uma dúzia de treinos e há quem tenha estado a cozinhar durante 4 horas, isto dos hobbies é uma coisa engraçada para quem os tem, por exemplo fazer cocó quando me apetece não é hobbie, já entrou para a categoria de luxo (deve ser aquilo que os americanos chamam “me-time”), hobbie mesmo talvez seja não almoçar, ir ao supermercado ou os três momentos rodeo-exorcista do dia com as seringas e o soro e a toalha e os gritos. E depois o emprego, pessoas do sexo feminino que vão para reuniões dizer que odeiam mulheres, indivíduos que acham que frascos de medicamentos significam suicído, muita, tanta terapia for fazer. E o pão nosso de cada dia, pessoas inteligentes e competentes a desculparem imbecis incompetentes porque senão deixam de fazer parte do clube do bolinha, mais do mesmo e ninguém me arranja um camião de estrume para despejar pela cabeça abaixo.

Anúncios

3 thoughts on “Diário #20151021

  1. nessas alturas costumo consolar-me a imaginar a descrição do RAP num episódio dos gatos fedorentos: era enfiá-los num espeto e chegar-lhes fogo no rabo.
    (ena, ena, menos de 4 horas na maratona?? pelo que já tenho lido, isso é uma velocidade super-sónica para um amador, não?)
    :)

    Gostar

    1. O fogo no rabo não é obviamente para o destinatário do soro. Solidariedade com isso, lá em casa estamos no mesmo e aerossóis e vai durar até ao natal, segundo pediatra. Mas não indo para brônquios, é mesmo só mau para nós, como descreves.

      Gostar

Os comentários estão fechados.